Relatório alerta sobre ‘intensificação’ da intolerância contra cristãos no Ocidente

  • 06/02/2024
Relatório alerta sobre ‘intensificação’ da intolerância contra cristãos no Ocidente
Relatório alerta sobre ‘intensificação’ da intolerância contra cristãos no Ocidente (Foto: Reprodução)

“É chocante ver os países ocidentais – os mesmos que consideramos sociedades livres e abertas – tomarem medidas autoritárias contra os cristãos que simplesmente tentam viver a sua fé.”

A indignação foi manifestada por Tony Perkins, presidente do Family Research Council, cujo Centro para a Liberdade Religiosa acaba de publicar o seu relatório de 2024 sobre o estado da liberdade religiosa no Ocidente.

No documento intitulado "Livre para Crer?: A crescente intolerância em relação aos cristãos no Ocidente", que os autores dizem estar "longe de ser exaustivo", aparecem 168 incidentes em 16 países, todos ocorridos desde o início de 2020.

“No Reino Unido, cristãos estão sendo presos por orarem silenciosamente em seus pensamentos, fora das instalações de aborto. Na Alemanha, assistimos à repressão de formas alternativas de educação baseadas na fé. Nos Estados Unidos, professores e treinadores cristãos estão sendo demitidos por suas crenças sobre a sexualidade humana, e os cristãos já não podem presumir que o seu local de culto não será alvo de ações violentas”, resume Perkins.

‘Este relatório é um alerta’

De forma alarmante, o foco do relatório era "funcionários e entidades governamentais que visam igrejas, organizações e indivíduos cristãos para serem processados ou punidos com base em suas crenças religiosas".

Em outras palavras, todos os 168 incidentes documentados foram perpetrados pelos governos de nações que antes eram cristãs e ainda são supostamente livres.

O relatório oferece um breve resumo de cada incidente, agrupado por país onde ocorreu. Os pesquisadores compilaram seus dados analisando documentos, relatórios e meios de comunicação de código aberto.

Durante os quatro anos avaliados pelos pesquisadores (de 2020 a 2023), o ano de 2020 registrou o maior número de incidentes.

Isso se deve em parte às restrições da Covid-19, que geraram novas tensões entre as exigências da saúde pública e os líderes cristãos que se sentiram obrigados, tanto pelas Escrituras quanto pela consciência, a continuarem a se reunir.

Todos os três incidentes relacionados com a Austrália se enquadram nesta descrição, sendo o mais detalhado deles relacionado a um pastor vitoriano:

“O pastor Paul Furlong, da Igreja do Reavivamento Cristão em Narre Warren, Victoria, foi preso e multado em mais de 1.500 AUD por realizar um culto de adoração, violando as restrições da Covid-19. Mais tarde, em maio de 2021, Furlong foi preso por violar sua fiança ao anunciar que realizaria uma reunião na igreja, apesar das contínuas restrições do Covid-19. Durante seu mês de prisão, Furlong teve sua fiança negada e sua Bíblia foi confiscada por uma semana. Embora já tenha sido libertado, Furlong está banido das redes sociais.”

A polícia também encerrou uma reunião de oração em Auckland, Nova Zelândia, por exceder o limite de 10 pessoas.

Ideologia de gênero

No Canadá, onde foram documentados 38 incidentes, as restrições da Covid-19 foram usadas como pretexto para a maior parte da repressão.

Além disso, houve apoio estatal à ideologia transgênero, o que resultou na prisão e multa de líderes religiosos e leigos de várias maneiras por protestarem contra a sexualização de crianças.

Entre os afetados estava o pastor canadense Derek Reimer, que foi "preso por violar ordens após sua prisão anterior, que o proibia de estar a menos de 200 metros de qualquer evento LGBTQ".

De acordo com o relatório, “no momento de ambas as prisões, Reimer estava protestando contra eventos de drag queen storytime em bibliotecas públicas. Ele foi acusado de perturbação, dano e seis acusações de assédio, cada uma incorrendo em multas de até 10.000 [dólares canadenses] ou seis meses de prisão.”

Doze países europeus foram representados no relatório, com incidentes únicos documentados na França, Letônia, Luxemburgo, Malta e Suíça; dois na Finlândia; três na Alemanha, Noruega e Espanha; quatro na Suécia; seis na Grécia; e um número surpreendente de 43 no Reino Unido.

Os relatos do Reino Unido estavam entre os mais alarmantes, incluindo um número preocupante de pessoas presas por segurarem cartazes, exibirem versículos bíblicos ou até mesmo por simplesmente orarem silenciosamente fora de instalações de aborto.

FONTE: http://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/relatorio-alerta-sobre-intensificacao-da-intolerancia-contra-cristaos-no-ocidente.html


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Top 5

top1
1. Ressuscita-me

Aline Barros

top2
2. Advogado Fiel

Bruna Karla

top3
3. A Casa É Sua - CASA WORSHIP

Aline Barros

top4
4. Acalma o meu coração

Anderson Freire

top5
5. Lauriete | Igual Não Há

Aline Barros

Anunciantes